Excelência em Serviços Contabéis
Notícias

Socorro a estados com problemas financeiros custará R$ 37 bilhões à União

Estimativa representa o que Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais deixarão de pagar se aceitarem acordo financeiro com o governo federal

 

A suspensão do pagamento de dívidas de estados com a União custará R$ 37 bilhões nos próximos três anos. O valor representa o que Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais deixarão de pagar ao governo federal se aceitarem o acordo de auxílio financeiro em troca da implementação de medidas locais em ajuste fiscal.

O governo estima que, somente em 2017, serão R$ 7 bilhões a menos em pagamentos de dívidas dos estados à União . Em 2018 e 2019, o valor sobe para R$ 15 bilhões, em cada ano. De acordo com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, a quantia não trará consequências para resultados primários do Governo Central  – resultado das contas do governo antes do pagamento dos juros da dívida pública – por envolver recursos da dívida pública, não orçamentários.

Segundo ela, os R$ 7 bilhões que a União deverá deixar de receber este ano equivalem a 1% das necessidades de financiamento para 2017, recursos que o governo tem de captar no mercado para honrar os compromissos. 

As projeções foram calculados com base na situação financeira e na renegociação da dívida dos estados, que recomeçaram a pagar as parcelas da dívida com a União em janeiro, após uma carência de seis meses. As parcelas serão suspensas somente após a aprovação do socorro   financeiro pelas Assembleias Legislativas estaduais e de medidas de mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal pelo Congresso Nacional.

Contas estaduais

 

Ainda de acordo com a secretária do Tesouro, o auxílio permitirá melhores superavits primários aos estados com dificuldades financeiras, por causa das medidas de corte de gastos e de elevação de receitas que deverão ser adotadas, como a suspensão do reajuste ao funcionalismo e a privatização de estatais locais.

 

"O prazo de 36 meses [da suspensão de dívidas], no fim, é positivo para as contas públicas do Estado brasileiro por causa de medidas de ajuste que os governos locais terão de tomar. O impacto [de R$ 37 bilhões] é absorvível levando em conta o objetivo de melhorar a situação dos estados no processo de recuperação”, declarou.

Fonte: Economia - iG @ http://economia.ig.com.br/2017-02-23/uniao-estados.html

Voltar para notícias
Calendário de Obrigações
Comunicados
Pesquisa de satisfação

Clique aqui e ajude-nos a identificar oportunidades de melhoria na prestação de serviços.

 

Revista Gestão Empresarial

Edição nº 24 (Setembro/2012)

Destaque: A arte de encantar

Baixar revista

Sercon Serviços Contábeis S/C Ltda

Rua Waldemar Dantas, 100 - Grageru
CEP 49025-300 Aracaju/SE
Telefone: (79) 2106-6400 - Fax: (79) 2106-6410
sercon@sercontabil.com.br